NA UNESP

Análise em rede de esgoto mapeia área urbana onde há infectados com Covid

Análise em rede de esgoto mapeia área urbana onde há infectados com Covid

Estudo servirá para Secretaria da Saúde intensificar testagem nas regiões onde estão possíveis assintomáticos

Estudo servirá para Secretaria da Saúde intensificar testagem nas regiões onde estão possíveis assintomáticos

Publicada há 1 mês

Material foi coletado em 50 pontos da cidade

João Leonel

Um monitoramento da presença do novo coronavírus (Sars-CoV-2), causador da Covid-19 em Araraquara, por meio da rede de esgoto, apresentou os primeiros resultados. 

O estudo é realizado pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Unesp Araraquara, em parceria com a Prefeitura e o Daae (Departamento Autônomo de Água e Esgotos).

Com os resultados, será possível mapear as regiões da cidade onde há casos positivados e pessoas transmitindo a Covid-19, contribuindo na busca de casos assintomáticos, ressalta a secretária municipal da Saúde, Eliana Honain.

“Os dados apresentados auxiliam a Vigilância em Saúde na busca ativa de casos assintomáticos, com ampliação da testagem de forma regionalizada”, declarou Eliana.

MÉTODO CIENTÍFICO

Uma pessoa infectada pela Covid-19 elimina o vírus pelas fezes do 3º dia de infecção até o 21º dia, explicou Adriano Mondini, coordenador do estudo e professor da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Unesp Araraquara.

“Ou seja, são 18 dias produzindo e eliminando o Sars-CoV-2”, diz o professor.

Cerca de 50 poços de visitas (PVs) das redes de esgoto de toda a área urbana de Araraquara têm material semanalmente coletado e levado para análise do Laboratório de Saúde Pública da Unesp, que detecta se o vírus da Covid-19 está presente naquela região ou não. 

Além desses pontos, também é coletado material das Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) de Araraquara e do distrito de Bueno de Andrada.

Após a retirada do material dos pontos de visitação, a amostra é refrigerada e passa por um processo técnico de ajuste de pH, filtração e extração de RNA (ácido ribonucleico) para, posteriormente, ser feita a análise e detecção de genes do Sars-CoV-2.

Nas análises realizadas entre 11 a 17 de julho, 35 PVs apresentaram resultado positivo para o vírus, 18 tiveram resultado inconclusivo — podendo, ou não, ter presença do vírus — e nenhum teve resultado negativo.

Amostra é refrigerada e passa por um processo técnico de ajuste de pH, filtração e extração de RNA (ácido ribonucleico)


Fonte: Prefeitura de Araraquara

últimas