ARTIGO

O diabo conseguiu

O diabo conseguiu

Por Odair Martins

Por Odair Martins

Publicada há 2 meses

Não foi preciso esperar muito para ver que o diabo conseguiu realizar o seu maior intento com sucesso! A pandemia nos fez parar! 

“Em tempos passados, invocava-se o nome de Deus como fundamento da ordem. Mas Deus foi exilado na pandemia e o “povo” tomou seu lugar”. Na Bíblia, há relatos do povo indo em direção oposta a vontade de Deus, preferindo as suas festas, se embebedar, idolatrar os seus deuses. Prova disso, foi quando Moisés, ao descer do monte, o povo que foi liberto por Deus da escravidão do Egito, já estava com um bezerro de ouro, adorando-o. 

 Na história do profeta Oseias, um homem apaixonado, que o seu coração se derretia ao contemplar o rosto da mulher que amava! Mas ela tinha outras ideias e preferia a prostituição, pulava de amante em amante enquanto o amor de Oséias pulava de perdão a perdão, até que ela o abandonou. Passado muito tempo, Oséias perambulava solitário pelo mercado de escravos e de repente o que ele vê? A sua amada sendo vendida como escrava! Sem hesitar, Oséias comprou-a e disse: 

“Agora você será minha para sempre”. E assim o profeta transformou a sua vida amorosa numa parábola do amor de Deus. 

O diabo conseguiu no teatro dramático da vida com essa pandemia levar o povo a desacreditar do proposito de Deus na Terra ao se deparar com o desemprego, a fome, a desigualdade. E diante de tudo isso as vezes escolhemos como a mulher do profeta - gostamos mais dos prazeres e nos distanciamos da caminhada com Deus, deixamos de ir a igreja, de ter esse precioso tempo de comunhão com os irmãos da fé; não queremos abrir nossos olhos para realidade pois ela é tão deprimente, dura e trágica, que preferimos as mentiras prazerosas e momentâneas como um refúgio e acabamos sendo “vendidos” pelas verdades impostas a nós nos mercados da vida.

À luz da história do profeta Oseias, neste momento, diante disso tudo que vivemos devemos tratar o cristianismo, o Deus do amor, do perdão, como uma parte do meio da nossa história e não como o fim!

Nosso Deus é o amante apaixonado e nós, o povo, a prostituta. Mesmo escolhendo o erro e preferindo os prazeres dessa vida, e chegando no limite da desgraça, Ele vem cheio de amor e nos resgata! Ele resgatou o povo do Egito, depois do deserto. Resgatou a mulher através do profeta e resgatou o amor entre eles. Nos resgatou da morte e do pecado na cruz; E hoje, esse mesmo Deus nos resgata e nos traz de volta pra Ele, pra comunhão, pra como igreja enfrentarmos a realidade juntos e encontrarmos o verdadeiro refúgio para nossa vida: o amor de Deus!

Se o diabo acha que conseguiu esvaziar a igreja, que seja um prazer momentâneo para ele, pois nós escolhemos a Cristo, a servir e a caminhar com Ele, mesmo diante da adversidade, derrotando os prazeres da carne e vivendo a vida resgatado pelo perdão, sendo amado com o amor puro e verdadeiro do nosso Deus.


Odair Martins

últimas