POLÍTICA

Outdoors pró-Bolsonaro geram polêmicas e são retirados na região

Outdoors pró-Bolsonaro geram polêmicas e são retirados na região

Placas estavam próximas à Expo em Fernandópolis e ao Proença em Jales

Placas estavam próximas à Expo em Fernandópolis e ao Proença em Jales

Publicada há 1 mês

Incrível coincidência ou ação bem articulada (prevendo a visitação - cancelada - de Fernando Haddad) acabou dividindo as atenções, ao menos nas redes sociais bolsonarista, com a visitação do governador Rodrigo Garcia (PSDB) e outras lideranças à região.

Pois dois verdadeiros tiroteios, ainda com direito a replicas e tréplicas futuras ocorrem em Jales e em Fernandópolis com a fixação de outdoors em favor do presidente Jair Bolsonaro (PL) e do ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos), ambos candidatos a presidente e a governador, respectivamente.

Na município vizinho, o cartaz de consideráveis dimensões, além de exaltar os dois governistas na cidade, ainda continha expressa menção caluniosa ao ex-presidente Lula (PT). Fixado num ponto nobre de Jales – na Rua ‘Maestro Erlon Chaves’, nas proximidades do Proença Supermercados -, ele foi retirado após ordem judicial resultante de Representação formulada pelo Diretório Municipal do PT, com fundamentação simples: o outdoor configura propaganda eleitoral antecipada e, além disso, mesmo que a campanha já estivesse em curso, a legislação eleitoral proíbe o uso de outdoors.

Já em Fernandópolis, a placa bem mais modesta que a jalesense, foi colocada nas proximidades do recinto de Exposição ‘Percy Waldir Semeghini’ e, nestes dias de festas, obviamente teria boa quantidade de visualizações. Porém, por motivação similar aos fundamentos jurídicos que justificaram a retirada em Jales, também por aqui, teve o mesmo destino.

A diferença é que lá a ‘exclusão’ deu-se por meio judicial, enquanto que cá por via administrativa, através da Prefeitura Municipal, que notificou e deu prazo de duas horas para a retirada.

Enquanto isso...

  • Quem se postou contra a retirada em Fernandópolis foi o vereador Cabo Santos (SD), uma das principais lideranças do grupo bolsonarista (e agora também de Tarcísio) no município. Ele esbravejou contra uma faixa política de um deputado federal que, nas suas palavras, ficou exposta indevidademente por dois anos, na frente da Central de Saúde;
  • Pós-retirada, a busca agora é pela identificação dos financiadores da peça publicitária em Jales. Aventa-se a possibilidade do grupo bolsonarista ‘Leões da Praça’, que já apoiou outras ações contra o PT;
  • Um erro grosseiro no outdoor jalesense (sobrenome do mito seria ‘Bolsonário’) virou motivo de piadas na região. Bolsonaristas garantem que a imagem é fake;

 

últimas