EDUCAÇÃO

CPS comemora 53 anos de pioneirismo na educação profissional

CPS comemora 53 anos de pioneirismo na educação profissional

CPS contabiliza atualmente 323 mil alunos em 224 Etecs e 75 Fatecs ‌

CPS contabiliza atualmente 323 mil alunos em 224 Etecs e 75 Fatecs ‌

Publicada há 3 meses

Estudantes do curso técnico de Mecatrônica integrado ao Ensino Médio durante atividade em laboratório na Etec de Santo André - Foto: Reprodução

Da Redação

Com o olhar voltado aos desafios do profissional do futuro, o Centro Paula Souza (CPS) completa 53 anos nesta quinta-feira (6). Criado em 1969, com a missão de estruturar os primeiros cursos superiores de tecnologia do País, o CPS estendeu ao longo do tempo sua atuação para diversos níveis de ensino e consolidou-se como a maior instituição pública de educação profissional da América Latina.

Vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Governo do Estado de São Paulo, o órgão recebeu, em 2021, o reconhecimento como Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Hoje, a instituição atende mais de 323 mil alunos matriculados em 224 Escolas Técnicas (Etecs), 75 Faculdades de Tecnologia (Fatecs) estaduais e mais de 550 classes descentralizadas em todas as regiões do Estado.

"O estudante deve estar na linha de frente na construção do seu conhecimento. A educação dos novos tempos precisa contemplar conceitos da transformação digital integrados ao desenvolvimento das habilidades do aluno. Esse é o caminho para fortalecer a formação de profissionais antenados com as demandas da sociedade", afirma a diretora-superintendente do Centro Paula Souza, Laura Laganá.

O CPS é reconhecido pelo padrão de qualidade dos cursos, que contemplam desde a qualificação básica até a pós-graduação (strictu e lato sensu). Entre os indicadores de excelência, destacam-se os altos índices de empregabilidade. Nove em cada dez alunos de Fatecs e três em cada quatro estudantes de Etecs estão trabalhando em até um ano depois de formados, segundo pesquisa do Sistema de Avaliação Institucional.

As unidades do CPS apresentam excelente desempenho em avaliações oficiais como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), o Pisa for Schools e o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade).

Nos últimos anos, a instituição vem recebendo investimentos em infraestrutura e na modernização de laboratórios. Diante da pandemia, o CPS intensificou o processo de digitalização e a utilização de metodologias ativas de aprendizagem.

Os resultados das edições 2021 do Ideb e do Enade mostraram que as Etecs e as Fatecs souberam enfrentar os desafios do isolamento social e mantiveram o desempenho de alto nível, com nota superior à média dos demais estabelecimentos de ensino brasileiros da rede pública e particular.

Outro destaque é o reforço da equipe com a contratação de 2,7 mil novos professores e servidores administrativos até 2023. Os primeiros editais de concurso público já estão disponíveis, com oferta de vagas para professores de Etecs e Fatecs.

Encontro de memórias

Para celebrar a data, em que também é comemorado o Dia do Tecnólogo, o Grupo de Estudos e Pesquisas em Memórias e Histórias da Educação Profissional do CPS promove, entre hoje e amanhã (7), o Encontro de História Oral na Educação Profissional e Tecnológica. O evento ocorre na Administração Central da instituição, na Capital, e pretende reunir professores, pesquisadores, estudantes e demais interessados em discutir a evolução dos processos educacionais que levam os alunos a empreender, de acordo com as inovações da sociedade e do mundo do trabalho. Confira programação

Trajetória

Criado em 1969, o então Centro Estadual de Educação Tecnológica de São Paulo (CEET) começou a receber estudantes um ano depois com a oferta de três cursos na área de Construção Civil (Movimento de Terra e Pavimentação, Construção de Obras Hidráulicas e Construção de Edifícios), além de outros dois em Mecânica (Desenhista Projetista e Oficinas). Era o início das Faculdades de Tecnologia do Estado. As duas primeiras unidades foram instaladas em Sorocaba e São Paulo. Em 1973, passou a chamar-se Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, em homenagem ao engenheiro e professor Antonio Francisco de Paula Souza.

Com o passar do tempo, o desenvolvimento da economia demandava cada vez mais profissionais especializados, principalmente na área de informática, o que impulsionou a criação de novas unidades a partir dos anos 1980. Vieram então as Fatecs Baixada Santista e Americana.

Na mesma época, o CPS começou a incorporar o Ensino Técnico de nível médio e passou a administrar as escolas profissionais que integravam convênio entre União, Estado e municípios. Dentre elas, escolas centenárias criadas em 1911 para o ensino de prendas manuais e artes industriais a jovens e adolescentes, como a Escola Profissional Masculina (atual Etec Getúlio Vargas) e a Escola Profissional Feminina (atual Etec Carlos de Campos), ambas na Capital. Hoje as duas são destaque em qualidade no Enem e também na oferta de cursos técnicos e integrados.

O CPS criou suas primeiras Escolas Técnicas em 1988: a Etec São Paulo, conhecida como Etesp, e a Etec de Taquaritinga. A partir de 1994, com a integração de 83 escolas existentes (outras 12 escolas foram incorporadas entre 1981 e 82), a instituição passou oficialmente a responder pelo Ensino Técnico público estadual. Com um forte investimento do governo estadual, o número de alunos vem aumentando com a criação de novas unidades e cursos.

Hoje as Etecs oferecem 201 cursos voltados a todos os setores produtivos públicos e privados. Já nas Fatecs, são 87 cursos de graduação tecnológica, em diversas áreas, como Construção Civil, Mecânica, Informática, Tecnologia da Informação, Turismo, entre outras. O ingresso é feito por meio do Vestibulinho das Etecs e do Vestibular das Fatecs.

últimas