COPA DO CATAR

Após vitória sobre a Argentina, príncipe saudita dará um Rolls-Royce para cada jogador da Seleção

Após vitória sobre a Argentina, príncipe saudita dará um Rolls-Royce para cada jogador da Seleção

O modelo no Brasil é avaliado em impressionantes R$ 6.5 milhões

O modelo no Brasil é avaliado em impressionantes R$ 6.5 milhões

Publicada há 2 meses

Jogadores sauditas comemoram a vitória sobre a Argentina. Foto: Divulgação/FIFA

Da Redação

A vitória da Seleção Saudita sobre a Argentina por 2 x 1, na Copa do Catar, já provocou a decretação de um feriado nacional no país e, agora, o príncipe saudita Mohammed bin Salman Al Saud dará a cada um deles um Rolls-Royce Phantom.

O modelo no Brasil é avaliado em impressionantes R$ 6.5 milhões e é um dos mais luxuosos da marca que é referência nesse quesito. Além disso, o super carro conta com um motor V12 de 571 cv de potência e uma transmissão automática de 8 velocidades exclusiva do modelo. A velocidade máxima é de 250 km/h e o 0 a 100 km/h em 5,3 segundos. 

Esta não foi a primeira vez que a realeza da Arábia Saudita deu um Rolls-Royce para seus jogadores de futebol. Em 1994 o atacante da Arábia Saudita Saeed Al-Owairan marcou um gol antológico contra a Bélgica, o tento foi considerado o mais bonito daquela edição e o jogador também recebeu um Rolls-Royce de um príncipe. Coincidência ou não, o Brasil foi campeão nesta edição da Copa.

Em campo, a Arábia Saudita voltou a jogar na Copa do Mundo neste sábado (26), contra a Polônia, sendo derrotada por 2 x 0, com gols de Zielinski e Lewandowski e decide a vaga na última rodada.

Atualização (às 10h31 de 29/11/2022): segundo informações divulgadas pelo site https://motor1.uol.com.br/, Herve Renard, técnico da seleção da Arábia Saudita, veio a frente e declarou que este rumor é completamente falso. “Não há nada verdadeiro sobre isto. Nós temos uma federação e um ministro do esporte muito sérios e este não é o momento para receber algo. Nós só jogamos um jogo, temos dois jogos muito importantes pela frente e esperamos mais”, disse o técnico francês, em uma coletiva pouco antes de perder a partida contra a Polônia por 2x0.

últimas